Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
27/09/17 às 9h50 - Atualizado em 29/10/18 às 11h51

Formação de Planaltina

Partindo do mapeamento bibliográfico arquivístico e de 15 (quinze) depoimentos de antigos e atuais moradores, colaboradores indiretos ou não da história da cidade, este projeto pretende reconstituir os primeiros anos de Planaltina, de 1859 a 1999, que hoje possui uma população de 185.873 habitantes. A área onde hoje é localizada a Região Administrativa RA-VI, começou a ser percorrida pelos bandeirantes, que viajavam pelo interior da então província de Goiás em busca de jazidas de ouro e esmeraldas, na primeira metade do século XVIII. Genericamente podemos afirmar que a história goiana foi marcada até meados do século XX por duas grandes atividades econômicas: a mineração e a agropecuária. A mineração iniciou o processo de ocupação e a agropecuária possibilitou a fixação do colonizador. A busca de riquezas minerais atraiu para as zonas mineradoras uma vasta população, livre e escrava, e possibilitou intenso comércio entre as regiões da colônia portuguesa. A febre do ouro em Goiás durou pouco, os núcleos urbanos formados no decorrer do século anterior assistiram ao declínio da economia no início do século XIX. A mineração foi substituída, em quase toda Província de Goiás pela pecuária e pela agricultura de subsistência. As transações comerciais e a circulação monetária diminuíram rapidamente. Mestre D’Armas aparentemente estava imerso neste contexto quando a Comissão Exploradora do Planalto Central do Brasil – Missão Cruls visitou-a no inverno de 1892, rompendo a monotonia de seu cotidiano. Os fundamentos de um modo de vida sertanejo tiveram longa permanência nas regiões centrais do Brasil, em especial no estado de Goiás. No caso de Planaltina é provável que este modo de vida tenha sofrido, desde os fins do século XIX, o impacto do processo de mudança da capital do país para a região Centro-Oeste. Entre 1892 e 1956 a iniciativa mudancista alterou a vida planaltinense de forma branda e pouco decisiva. Contudo, a partir do início da construção de Brasília as transformações foram rápidas e abrangentes.

 

 

ALDERICO DE SOUZA CALDAS

 

ALICE GONÇALVES GUIMARÃES

 

ANTÔNIO FRANCISCO DE OLIVEIRA(TONICO)

 

ERASMO DE CASTRO

 

FORTUNATO DE SOUZA CORREIA

 

FRANCISCA GUIMARÃES DE MELLO

 

JOÃO DE SOUZA LIMA

 

LAERTE CARLOS DE ALARCÃO

 

LÚCIO BATISTA ARANTES

 

MARIA VIOLETA GUIMARÃES

 

MÁRIO CÉSAR DE SOUSA CASTRO

 

ROSÁRIA DE OLIVEIRA SILVA

 

SALVIANO ANTÕNIO GUIMARÃES BORGES

 

SEBASTIÃO de CAMPOS GUIMARÃES

 

STELLA DOS CHERUBINS GUIMARÃES TROIS

 

 

Arquivo Público do Distrito Federal - Governo de Brasília

ArPDF

Setor de Garagens Oficiais SGO
Qd. 05 Lote 23 - CEP: 70.610-650 Brasília/DF - Tel.: (61) 3361-7739 arquivopublico@arquivopublico.df.gov.br