Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal

Casa de Cultura de Luziânia

 

PLANTA DO MUNICÍPIO DE SANTA LUZIA

 

 

 

O mapa foi aprovado para publicação em 30 de agosto de 1928, no período em que o autor, Gelmires Reis, era Intendente Municipal (Prefeito) “em exercício”, sendo “Presidente” do estado de Goiás, Brasil Ramos Caiado. Segundo notas do próprio autor no “Dicionário Geográfico do Município de Santa Luzia”, também de sua autoria, o mapa foi produzido com uma intenção bem específica: “somente tive em mira dar uma pálida ideia de quanto é vasto, rico e belo o município que tenho a subida honra de administrar”.

 

As informações para a confecção do mapa foram colhidas nos Almanaques de Santa Luzia para os anos de 1920 e 1925, além do Dicionário Geográfico do Município de Santa Luzia, publicado em 19 de julho de 1929, no ano seguinte à publicação do mapa. A representação espacial foi baseada no “Mappa do Estado de Goyaz” elaborado por Frei Reginaldo Tournier, a partir da primeira versão de 1918. (Cf. neste GUIA, p. 122).

No acervo recolhido pelo “Projeto Documentos Goyaz” do Arquivo Público do Distrito Federal, há uma cópia digital do Dicionário Geográfico do Município de Santa Luzia.

 

O mapa apresenta os limites do Município de Santa Luzia, como era nomeado na época o atual município de Luziânia, bem como os limites das Fazendas. É provavelmente o primeiro mapa municipal (1929), entre os três municípios que irão ceder território para a nova capital no Planalto Central, a fazer referência explícita ao quadrilátero do novo Distrito Federal.

 

Extremamente rico em informações, faz referência minuciosa às chapadas, morros, espigões, serras, cursos d’água, lagoas, matos, capoeiras e cachoeiras. Como referência política apresenta todas as cidades e vilas, arraiais, estações da Estrada de Ferro de Goiás, pontes, portos, linha telegráfica, além de indicar as casas nas fazendas e capelas (de diversos cultos). Em relação às estradas, diferencia estradas de automóveis, estradas de rodagem e traça as estradas de ferro. Indica várias jazidas: de ouro, ferro Agatha, cristal de rocha, antimônio, mica e malacacheta, pedra de cal, sal gema, além de águas termais.

 

 

Leitura paleográfica:

 

Planta do Município de “Santa Luzia”.

Estado de Goyaz.

Escala, 1:200,000

Organisado em 1928 / Sendo Presidente do Estado de Goyaz o Ex.mo Sr. Dr. Brasil Ramos Caiado

[texto manuscrito ao lado do título do mapa]

Approvada / Santa Luzia, 30 de agosto de 1928. / O Intendente Municipal /Gelmires Reis. [assinatura]

 

Estrada de Ferro:

  1. F. de Goyaz: A última Estação em trafico, (Viannopolis) fica situado a distancia de 108 km da cidade de Santa Luzia. Traçado do E.F.C do Brasil (Pirapora à Belém do Pará) passando na cidade de Formosa, ficará a distância da cidade de Santa Luzia 126 km.

Limites

Começando da Barra do Rio São Bartholomeu, no Rio Corumbá, pelo São Bartholomeu acima, até a barra do Rio Pamplona; por este acima, até a sua cabeceira; desta, em rumo à cabeceira do Ribeirão Samambaia; desta cabeceira, pelo rincão divisor das águas do Rio São Bartholomeu e do Rio Jardim, até morrer no mesmo Rio São Bartholomeu; por este acima, que ahi toma o nome de Rio Paranoá; por este acima, até a barra do Ribeirão do Gama; por este acima, até a barra do Corrego Fundo; por este acima, até a barra do Corrego Vizente Pires; por este acima, até a sua cabeceira, desta, pela Estrada do Urbano, em rumo à origem do Ribeirão da Palma; por este abaixo, até sua barra no Rio Maranhão; por este abaixo, até a barra do Rio Verde; por este acima, até o logar em sua cabeceira denominado Bocaina, onde existia uma cruz; dahi, pelo espigão, em rumo à cabeceira do Ribeirão Macacos; por este abaixo, até sua barra no Ribeirão Areias; por este abaixo, até sua barra no Rio Corumbá; por este acima, até confrontar a Chapada das Covas ou Covoados; pela chapada, até o Rio Piracanjuba; por este abaixo, até a barra do Ribeirão da Extrema; por este acima, até a ponta da Serra do Gordurinha; dahi, pelo espigão, até apanhar os Marcos da Demarcação da Fazenda Mandaguahy; por estes marcos, até o que fica mais próximo do Ribeirão Mombuca, em rumo ao espigão do outro lado; deste, pelas águas vertentes, até chegar à estradinha que divide a Fazenda Posse da do Japão; dahi, voltando à direita, pelo espigão do Poção, até o Rio Corumbá; por este acima, até a barra do Rio São Bartholomeu, onde teve inicio a descripção dos limites.

 

Nota:

[desenho de uma estrela com quatro pontas]

Indica o loga onde cahiu o notável Holosidero (meteorito) Santa Luzia, em 1º de junho de 1919 as 18 horas. Foi remettido ao Museu Nacional do Rio de Janeiro em 1928.

 

Estradas de automóveis

Distancia entre a cidade de Santa Luzia e a Capital de Goyaz são aproximadamente pelas estradas de automóveis:

Santa Luzia via Viannopolis, Bella Vista, Campinas, Inhumas e Itaberahy – 438 km.

Santa Luzia via Viannopolis, Annapolis, Corumbá, Pyrenopolis, Jaraguá e Itaberahy – 446 km.

Santa Luzia via Viannopolis, Annapolis, Aracahy, São Francisco das Chagas, Jaraguá e Itaberahy – 385 km.

Santa Luzia via Viannopolis, Annapolis, Inhumas e Itaberahy – 350 km.

 

Planta levantada por ordem da Intendencia Municipal de Santa Luzia – Estado de Goyaz – sendo Intendente Municipal o Ex.mo Sr. Gelmires Reis.

 

Observação

Esta planta foi organizada por informações de:

Comissão do Dr. Luiz Cruls – 1893 / Mappa do Estado de Goyaz – por Frei Reginaldo Tournier – 1918. / Traçado do E.F. Goyaz. / Rede de Viação Sul do Estado de Goyaz. / Plantas das Fazendas medidas no Municipio / Gelmires Reis, Intendente Municipal em Exercício.

 

Nota:

Informações colhidas, nos Almanachs de Santa Luzia para os annos de 1920 e 1925 e no Diccionario Geographico do Municipio de Santa Luzia, (inedicto) organizados pelo atual Intendente Municipal o Ex.mo Sr. Gelmires Reis.

 

Data Históricas – Santa Luzia foi: fundada pelo Bandeirante paulista Antonio Bueno de Asevedo, em 13 de dezembro de 1746; / Julgado, em 30 de outubro de 1749; / Freguezia de naturesa collativa, em 2 de outubro de 1756; / Villa, em 1 de abril de 1833; / Cidade, em 5 de outubro de 1867; / Sede de Comarca, em 25 de julho de 1907.

 

Propriedade do Município de Santa Luzia – Estado de Goyaz

 

[assinatura] / Engenheiro civil / Santa Luzia – Goyaz – Agosto 1928.

 

 

Referências:

 

1 – REIS, Gelmires. Diccionário Geographico – do município de Santa Luzia, estado de Goyaz. Estabelecimento Gráphico Carvalho Filho, Araguary. Edição do autor, 1929.

 

 

Fonte – Casa da Cultura Rui Carneiro – Luziânia/GO

Medidas – 30 cm × 45 cm

Data – 1928

Localização – Emoldurado e afixado na parede de uma das salas da Casa da Cultura Rui Carneiro do Município de Luziânia, dedicada ao historiador daquela cidade, Gelmires Reis.

 

Observação – Há um outro exemplar, com medidas diferentes e bastante danificado, no Arquivo Histórico de Goiás.

Arquivo Público do Distrito Federal - Governo de Brasília

ArPDF

Setor de Garagens Oficiais SGO
Qd. 05 Lote 23 - CEP: 70.610-650 Brasília/DF - Tel.: (61) 3361-7739 arquivopublico@arquivopublico.df.gov.br